FAQ – PERGUNTAS FREQUENTES

Os lubrificantes têm vida útil determinada?

A Motul está certificada na norma ISO 9001. De acordo com nosso procedimento de qualidade, os produtos Motul são garantidos por dois anos após sua data de produção. Para assegurar a validade desta garantia, se guarda de maneira sistemática uma amostra de cada lote de produção que é examina de forma programada.

Há alguma diferença entre o lubrificante de motocicleta e o de automóvel?

A maioria das motocicletas de 4 tempos têm caixas de cambio integradas. O óleo, portanto, lubrifica o motor e a caixa de cambio. Para reduzir o desgaste da caixa de cambio e aumentar sua longevidade, a Motul utiliza aditivos específicos para as engrenagens nos lubrificantes da motocicleta de 4 tempos. Este óleo é formulado para não prejudicar o funcionamento da embreagem.
As marcas japonesas agrupadas na JASO (associação de fabricantes japoneses) elaboraram um documento de condições para evitar problemas na embreagem e exigem óleos específicos para moto para obter um determinado nível de rendimento.
Todos os lubrificantes de moto da Motul para motores de 4 tempos, como o 3000, 5000, 5100 e 7100, contam com a aprovação JASO MA cumprindo portanto com as especificações dos fabricantes.
Foram realizadas provas da JASO T904 na gama 300V Factory Line (gama para motocicleta), o que garante que estes lubrificantes não prejudicam o funcionamento das embreagens úmidas.
Nos carros, o sistema de lubrificação é específico para caixas de marcha ou embreagem, que não são lubrificados pelo mesmo óleo do motor. Assim, pode-se utilizar, por exemplo, modificadores de atrito para reduzir os deslizamentos no motor e aumentar seu rendimento.
A Motul recomenda o uso de lubrificante adequado para cada veículo e para cada parte mecanica a ser lubrificada. Também é recomendada a leitura do manual de manutenção do veículo na hora de escolher o lubrificante.
 

Qual é a diferencia entre um lubrificante sintético e um mineral?

Se diz que um lubrificante é «mineral» quando sua base provém do petróleo refinado. Por sua parte, os lubrificantes sintéticos utilizam bases elaboradas através de reações químicas.
O processo para a obtenção de um lubrificante sintético, em comparação ao de um óleo mineral, é mais complexo e, portanto mais custoso. Não por acaso, os produtos sintéticos têm propriedades superiores, tais como a resistencia contra a oxidação, o que lhes permite ser utilizados em condições de temperatura muito severas e/ou por um período de tempo mais longo entre as trocas de óleo.
Os lubrificantes semissintéticos são obtidos através da cuidadosa mistura entre uma base mineral e uma base sintética. Este processo, a um custo razoável, apresenta propriedades que são superiores às dos hidrocarbonetos, já que estes óleos conservam as características de alto rendimento da base sintética.
 

O que significa Technosynthese?

Hoje em dia, os termos "sintético", "semissintético" e "de base sintética”, se utilizam em excesso. E não basta adicionar uma pequena porcentagem de PAO (Poli-alfa-olefinas) para competir com o rendimento dos óleos de tecnologia sintética da Motul.
Todas as técnicas utilizadas hoje em dia nos produtos sintéticos foram desenvolvidas por mais de 50 anos pela Motul, que as domina com maestria. Agora se agrupam no nome genérico 'Technosynthese', sua marca registrada.
 

O que significa o 15W40, 5W40… da embalagem?

Se trata dos graus de viscosidade SAE (Society of Automotive Engineers) que classificam os óleos de motor de 4 tempos em relação às suas características de viscosidade a quente e a frio. Estes graus se definem da seguinte maneira:
• Um grau a frio ou no inverno, seguida da letra W. Por exemplo, 15W.
• Um grau a quente ou no verão. Este número vem depois da classificação de inverno. Por exemplo, 40.
Quanto menor for o número do grau inverno (0W, 5W, 10W, 15W, 20W, 25W), mais líquido se manterá o óleo em temperaturas negativas, e portanto mais fácil será o arranque a frio do motor.
Quanto maior for o número do grau verão (20, 30, 40, 50, 60), mais viscoso permanecerá o óleo em altas temperaturas (100° C) e, portanto proporciona mais proteção ao motor durante seu uso intenso.
Os motores recentes são desenvolvidos para funcionar com uma viscosidade de óleo a quente, SAE 40. No inverno, em países de clima temperado, o grau a frio SAE 15W é suficiente para facilitar a partida a frio. Um óleo SAE 15W40 está, portanto adequado para temperaturas entre -10°C e +40° C.
Consulte as recomendações exatas do fabricante na hora de escolher o lubrificante para seu veículo.
 

Até agora, utilizei outro lubrificante no motor de 4T de meu veículo. Posso utilizar Motul sem danificar o motor ?

Os óleos para motores de 4 tempos são compatíveis e miscíveis.
Pode, portanto utilizar com total segurança um óleo da qualidade Motul em seu veículo a partir de agora.
 

Ouvi falar de óleos de 'alto HTHS' e 'baixo HTHS'. O que isto significa exatamente?

A viscosidade a quente se media até pouco tempo a 100° C, o que não é muito representativo das temperaturas alcançadas hoje pela maioria de motores. Decidiu-se então medir a viscosidade também a 150° C, e sob alta força de cisalhamento, com a finalidade de avaliar realmente a capacidade do lubrificante. Isto é o que significa viscosidade HTHS (alta temperatura, alto cisalhamento).
Existem óleos de alto HTHS e de baixo HTHS: óleo de baixo HTHS tem uma viscosidade inferior em alta temperatura (<3,5 mPa•s) do que o de alto HTHS (> 3,5 mPa•s). Este conceito é importante já que permite classificar, por um lado, os óleos "economizadores energéticos" que têm baixo HTHS e por outro lado, os óleos de alta proteção que têm alto HTHS.